40 - Na situação atual de trabalho a distância na educação pré-escolar, é dada continuidade ao processo de avaliação no 3.º período?

Sim. As Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE) são o documento normativo que orienta e apoia o/a educador/a de infância na construção e gestão do currículo, que deve ser adaptado ao contexto social, às características das crianças e famílias e à evolução das aprendizagens de cada criança e do grupo. A gestão do currículo implica considerar o planeamento, a ação e a avaliação do processo educativo. 

Na educação pré-escolar, a avaliação centra-se no processo educativo e na descrição da aprendizagem da criança, de modo a valorizar as suas formas de aprender e os seus progressos. Deste modo, avaliar consiste na recolha de informação necessária para o educador tomar decisões sobre a sua prática, de acordo com as suas conceções e opções pedagógicas.

Face ao exposto, e tendo em conta que a avaliação é um processo contínuo, e de dimensão formativa, deve ser realizada uma avaliação final global, baseada no conhecimento que o/a educador/a tem da criança e que sintetiza as aprendizagens mais significativas que esta realizou ao longo do presente ano letivo, pese embora a situação atual de trabalho a distância com as famílias e as crianças não permitir uma recolha rigorosa e sistemática da informação do 3.º período. 

De referir que, conforme o ponto 2.5 do Despacho n.º 5754-A/2019, de 18 de junho,  na "programação das reuniões de avaliação devem os diretores dos agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas assegurar a articulação entre os educadores de infância e os professores do 1.º ciclo do ensino básico, de modo a garantir o acompanhamento pedagógico das crianças no seu percurso entre aqueles níveis de educação e de ensino".